icon face  icon twitter  icon youtube

Por Cristo, com Cristo e em Cristo.

"Por Cristo, com Cristo e em Cristo, a vós, Deus Pai Todo-Poderoso, na unidade do Espírito Santo, toda a honra e toda a glória, agora e para sempre".

Com estas palavras solenes o sacerdote finaliza a oração eucarística cujo ponto central é o mistério da transubstanciação. Estas palavras expressam, de modo sintético, todo o sentido da oração da Igreja: honrar e glorificar ao Deus Trino, por Cristo, com Cristo e em Cristo. Embora aquelas palavras estejam dirigidas ao Pai elas são, ao mesmo tempo, glorificação do Filho e do Espírito Santo.

O que a oração exalta é a majestade transmitida, por toda a eternidade, do Pai ao Filho e deles ao Espírito Santo. Todo louvor a Deus se realiza por, com e em Cristo. Por ele porque somente por meio de Cristo a humanidade chega ao Pai e porque sua existência como Deus-homem e sua obra de salvação são a mais perfeita glorificação do Pai. Com Ele, porque toda oração verdadeira é um fruto da união com Cristo e, ao mesmo tempo, um aprofundamento desta união. Assim, todo louvor ao Filho é também um louvor ao Pai. Do mesmo modo, quando se louva ao Pai também o filho é louvado. Em Cristo, porque a Igreja em oração é o próprio Cristo - cada indivíduo que ora participa do seu Corpo Místico - e porque o Pai está no Filho. O Filho é o reflexo resplandecente do Pai, cuja glória manifesta. O duplo sentido de cada uma destas três expressões - "por ele", "com ele"e "nele- exprime, claramente, o papel de mediador do homem-Deus. A oração da Igreja é a oração do Cristo sempre vivo. Seu modelo original é a prece do Cristo durante sua vida humana.

Santa Teresa Benedita da Cruz,ocd (Edith Stein)