icon face  icon twitter  icon youtube

(Artigo para o jornal Presença Diocesana)

O atormentado século XVI que via o protestantismo invadir a Europa, enquanto a Espanha permanecia como que uma ilha católica no meio da heresia que se alastrava, contribuiu para que santa Teresa de Jesus penetrasse e revivesse em si mesma a vida da Igreja, suas dores, a nova dilaceração de sua unidade e, de modo especial as profanações da Eucaristia e do sacerdócio. Comovida diante de tais acontecimentos, imprimiu à sua vida e à nova família do Carmelo um sentido apostólico, orientando ao serviço da Igreja a oração, o retiro e a vida inteira das Carmelitas descalças, deixou bem clara e precisa a altíssima finalidade da vida de oração organizada em seus Carmelos: fortalecer com a oração a atividade apostólica, servir os Sacerdotes e, com uma ação principalmente interior, colaborar com a hierarquia da Igreja:

“Assim, ocupadas todas em orar pelos que são defensores da Igreja, pregadores e teólogos que a sustentam, ajudaríamos no que pudéssemos a este Senhor meu, tão atribulado por aqueles a quem fez tanto bem.

Ó Irmãs minhas em Cristo! Ajudai-me a suplicar isso ao Senhor, pois foi com esse fim que Ele vos reuniu aqui. Essa é a vossa vocação; esses devem ser os vossos cuidados e os vossos desejos; empregai aqui as vossas lágrimas e para isso dirigi vossos pedidos... Quando as vossas orações, desejos, jejuns não estiverem voltados para isso de que falo, tende certeza de que não alcançais nem cumpris o objetivo para o qual o Senhor nos reuniu aqui!

Procuremos ser tais que as nossas orações possam ajudar esses servos de Deus, que, com tanto trabalho se fortaleceram com o conhecimento e com uma vida santa, empenhando-se em ajudar o Senhor!

...estando enclausuradas, lutemos por Ele!”(Santa Teresa de Jesus)

Profundamente inseridas nesta igreja local, ocupam em nossas preces um lugar privilegiado o Bispo, Sacerdotes e Seminaristas os quais nos são confiados desde o ingresso no Seminário.

Aos queridos Sacerdotes, o nosso reconhecimento e gratidão! Obrigada por suas vidas inteiramente doadas! A todos e a cada um, a nossa admiração e estima! Possam sentir, sobretudo nos momentos difíceis a proximidade destas suas irmãs, que, de “mãos postas”, vigiam em oração incessante.

Monjas Carmelitas Descalças
Carmelo de Santos