• A Capela é aberta diariamente ao público para a Missa conventual às 7h00, de Segunda-feira a Domingo.

Atendimento na Portaria: 8h30 às 12h00 e 14h00 às 18h00.

• Para visitas e atendimento pessoal, agendar com antecedência.

• No Advento, Quaresma e no 1º Domingo de cada mês (retiro mensal) não recebemos visitas.





Santa Teresa de Jesus-Preparação para o V Centenario do seu Nascimento

Cipe

Archives Du Carmel De Lisieux

GOT – Grupo de Oração Teresiana

V Centenário Teresiano

Carmelitas - Portugal

Casa Natal de Santa Teresa de Jesús
Carmelitas Descalzos - Ávila
16 de julho de 2013: Solenidade de Nossa Senhora do Carmo e Profissão Solene de Irmã Maria Teresa de Jesus Eucarístico e dos Santos Anjos

Pela graça de Deus em mais um ano, nós Monjas Carmelitas Descalças, procuramos nos preparar com fervorosa Novena para a solenidade de nossa Padroeira, Mãe, Mestra, Irmã e Rainha, a Bem-Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo.
Às 10h00, tivemos a Concelebração Eucarística presidida por nosso bispo diocesano D. Jacyr Francisco Braido na qual emitiu os votos solenes a nossa Ir Maria Teresa de Jesus Eucarístico e dos Santos Anjos.
Com as palavras desta nossa Irmã podemos compreender um pouco o significado de sua entrega total e definitiva a Deus pelos votos de Pobreza, Castidade e Obediência: “A Profissão Solene é como o martírio, a doação suprema do homem a Deus. Toda de Deus...toda para Deus...Que honra! Que grandeza! Que dignidade! Que ventura!
Chegou o dia tão feliz em que me tornei uma hóstia toda consagrada, um holocausto todo cremado em honra de Deus, do qual ninguém poderá participar. Deus só! Ele todo meu e eu toda dEle...Ele todo para mim, eu toda para Ele.
Só a Deus honra e glória por todos os séculos dos séculos!”

Afinal, qual é a essência ou a alma da consagração religiosa, a não ser fazer da própria vida um dom e uma oblação viva a Deus? Oxalá este exemplo desperte em muitos corações jovens o desejo de seguir mais de perto a Cristo que em seu apaixonado amor deu sua vida por nós!
As fotos ilustram tópicos da solenidade de Nossa Senhora do Carmo e a neo-professa.




19 de maio 2013 –Solenidade de Pentecostes

Entra em nosso Carmelo como Irmã externa Nelciana Rodrigues de Souza.
Relata-nos seu belo testemunho:

“A vontade de Deus é meu Paraíso!”
Hoje, 19 de maio a Igreja comemora a solenidade de Pentecostes. O Céu se alegra junto com o meu coração neste caminho de Pentecostes: inicio a vida religiosa neste Carmelo da diocese de Santos.
Depois da Ressurreição, Jesus Cristo ao encontrar no seu caminho Maria Madalena, perguntou-lhe: “A quem procuras?” Ela procurava Jesus Cristo morto, mas teve a sorte de encontrá-lO ressuscitado.
Assim também eu, em meu coração. Como toda jovem eu trabalhava e gostava de festas e tudo o que o mundo proporcionava a viver tal como Maria Madalena viveu.
Deste modo, desde muito cedo o Senhor já me chamava, e não querendo seguir o seu caminho, como uma ovelha, deixei o rebanho e fui para lugares não cabíveis. Mesmo assim o Senhor cuidou de mim; sem mais como não resistir a esse chamado, me entreguei nos braços do Senhor.
‘Quem não tiver pecado, atire a primeira pedra!’ Frase que ao ouvir me emociona, quando Jesus com seu amor acolheu Maria Madalena, então cansada da vida que levava.
Gostaria eu de ter acesso àquilo que Jesus escreveu no chão! Àquele bilhete, àquela fórmula, ainda secreta, desconhecida e com certeza profundamente reveladora.
O único bilhete escrito de próprio punho pelo Cristo! Palavras escritas na terra, motivadas pela condenação pública de uma prostituta, entre o olhar serenamente indignado e o chão empoeirado da Galiléia.
Naquele pequeno espaço entre chão e olhos, uma sarça de significados ardeu sem se consumir! Deus escreveu na terra pelo toque dos seus dedos uma sentença de misericórdia. Eu, Nelciana, falo dessa misericórdia que me alcançou.
Falo também para vocês, jovens, que não tenham medo de dizer “SIM” para Deus, para desposar Cristo.
Haverá mais alegria no Céu por um só pecador que se arrependa do que por noventa e nove justos que não precisam de arrependimento.
Em um dos escritos de santa Teresa do Menino Jesus relata que lhe perguntaram o que iria fazer no Carmelo ao que ela respondeu: ‘Salvar almas!’. Faço minhas estas palavras.
Que Nosso Senhor abençoe a todos!”




22 de fevereiro 2013: Indulgência Plenária
Nosso Bispo Diocesano D. Jacyr Francisco Braido emitiu aos 22 de fevereiro de 2013 e tornou público na Páscoa deste mesmo ano o DECRETO para os fiéis lucrarem a Indulgência Plenária na Capela do nosso Carmelo:

DIOCESE DE SANTOS


DECRETO
Disposições para alcançar a Indulgência Plenária no Ano da Fé no Carmelo de São José e da Virgem Mãe de Deus, em Santos-SP

O Santo Padre convidou-nos, neste Ano da fé de 2012-2013, a olhar “o mistério insondável da santidade entrelaçada com o pecado” a cultivar “uma sincera e contínua obre de conversão para experimentar a misericórdia do Pai, que vem ao encontro de todos” (Porta Fidei,13)
Para esta obra de conversão, é importante o dom das indulgências que a Igreja, em virtude do poder que lhe foi conferido por Cristo, oferece a todos os que, em atitude de sincero arrependimento, cumprirem as disposições especiais para obtê-las.
Através da Penitenciaria Apostólica, em Decreto de 14 de setembro de 2012, o Papa Bento XVI concedeu que “poderão obter a Indulgência Plenária da pena temporal para os seus pecados concedida pela misericórdia de Deus, aplicada em sufrágio das almas dos defuntos, todos os fiéis sinceramente arrependidos, confessando-se devidamente, comungando sacramentalmente, e que rezem segundo as intenções do Santo Padre”, ao longo do Ano da Fé (de 11 de outubro de 2012 a 24 de novembro de 2013).
Na Diocese de Santos, além do Decreto de 22 de fevereiro de 2013 já emitido pelo Bispo Diocesano e tornado público, as disposições para alcançar a Indulgência Plenária aplicam-se também aos fiéis que visitarem o Carmelo de São José e da Virgem Mãe de Deus, em Santos, São Paulo, e participarem nalguma função sagrada ou pelo menos passarem um tempo conveniente de recolhimento com meditações piedosas, concluindo com a recitação do Pai-Nosso, a Profissão de Fé de qualquer forma legítima, as invocações à Bem-Aventurada Virgem Maria e, segundo o caso, aos Santos Apóstolos ou Padroeiros.
Os fiéis verdadeiramente arrependidos, que não puderem participar nas celebrações solenes por motivos graves (como as monjas, os idosos, os enfermos), obterão a Indulgência Plenária nas mesmas condições se, unidos com o espírito e o pensamento a uma celebração jubilar, recitarem em casa ou onde o impedimento os detiver o Pai Nosso, a Profissão de Fé de qualquer forma legítima e outras preces segundo as finalidades do Ano da Fé, oferecendo os seus sofrimentos ou as dificuldades da sua vida.
O presente Decreto tem validade unicamente para o Ano da Fé, encerrando na festa de Cristo Rei em 24 de novembro de 2013. Não obstante qualquer disposição contrária.


Santos, 31 de março de 2013 – Páscoa do Senhor Jesus.

Assinado:

Dom Jacyr Francisco Braido, CS
Bispo diocesano de Santos




Natal de 2012

Celebrou a santa Missa à 0h nosso Capelão Pe. Isac Carneiro Vice-Reitor do Seminário São José.
No Carmelo o Natal é coisa única. Na simplicidade, no silêncio da noite acolher Jesus que nasce em nossos corações. Esta é a grande notícia: O Verbo se fez Carne e habita entre nós! A Humanidade de Cristo é a nossa felicidade.
Às 10h tivemos a alegria da santa Missa celebrada por nosso bispo D. Jacyr F. Braido. Presenteou-nos com uma densa homilia e merece especial menção sua mensagem natalina: “Passemos além das Ceias deliciosas. Não ansiemos pelos presentes custosos. Não nos ofusquem as luzes e cores brilhantes. Não ouçamos os sons estridentes de festas vazias, sem sentido!
Com a família, crianças, jovens e amigos aceitemos o convite para o Natal: Vamos nos surpreender com o MENINO na manjedoura, onde a mãe, Maria, é só afeição.
E José, acolhida e atenção.
A noite se reveste de luzes.
Pastores chegam ansiosos.
Anjos cantam no Céu: Glória a Deus nas alturas e Paz na terra aos homens de boa vontade!”




15 de dezembro de 2012 – Profissão Perpétua de nossa Irmã Externa Maria Aparecida

Olá, louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!
Com muita simplicidade e abertura de coração desejo partilhar com vocês a alegria que invade meu ser, de trazer na alma a certeza íntima de que tudo que Deus me pediu eu dei, e a certeza de que esta oferta foi aceita com agrado pelo Pai. Difícil é conseguir expressar em palavras o que se passa e o que se passou em minha alma naquele inesquecível dia em que o mais belo de todos os homens se dignou aceitar-me como sua esposa.
Deixo uma mensagem que meditei durante meu retiro de preparação em alusão ao Evangelho de João 13, “Nisto todos reconhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.” Desta maneira rezei ao Senhor: “Esta é a condição que me dás Senhor para ser reconhecida como tua discípula: “amar como me amas!”
Por esta razão Senhor, coloco-me em tua presença e me rendo ao teu amor, ensina-me a amar como me amas. Penetra com teu amor até o mais íntimo do meu ser, nas áreas e capacidades de meu coração ainda desconhecidas por mim. Sim, eis-me aqui me amas Senhor, quero acolher teu amor para sair deste retiro transformada pelo poder de teu amor.
Serei conhecida não pelas obras, mas sim pelo amor!
Quero ser reconhecida como tua esposa e discípula, pelo amor, pela alegria e pela generosidade na doação, no servir. Pois quero unir-me a ti Senhor, para te fazer feliz, para te dar prazer e alegria. Quero viver e te amar como uma verdadeira esposa faz-me fiel Senhor!”
Encontrei uma música capaz de expressar um pouco do que se passa em ser, é da “Comunidade Shalom, chama-se Belíssimo Esposo”, partilharei a letra, caso tenham oportunidade ouçam a melodia é expressiva e muito bonita. A letra assim diz:
“Beijo a tua Paixão, que me liberta das minhas paixões, beijo a tua Cruz, que condena e esmaga o pecado em mim.
Beijo teus cravos tuas mãos que apaga o castigo do mal, beijo tua ferida, que curou a ferida do meu coração.
Eu te beijo Senhor e a tua Paixão é o meu tudo. És meu Jesus, amado de minh’alma.
R/ Oh! Belíssimo Esposo, mais belo que todos os homens, Santo, Santo, és tu. Belíssimo Esposo esconde-me em teu lado aberto em tua chaga de amor.
Beijo tua lança que abriu, a fonte do amor imortal, a fonte do amor sem fim; que pagou o que eu não poderia pagar.
Beijo o lado aberto jorrando rios de vida e de paz, fazendo brotar em mim, um canto novo um canto esponsal.
Beijo tuas vestes que esconderam minhas misérias. Vergonha não há, me adornas com amor! R/
Beijo os lençóis que envolveram o teu corpo ferido de amor e cobriram meu revestiram-me de realeza.
Beijo teu Santo sepulcro, testemunha da ressurreição, quero ressuscitar também e encerrar-me dentro de ti; quero em ti mergulhar e então renascer na tua chaga criadora. Descansar a minh’alma em teu coração. R/”
Despeço-me afirmando: meu coração transborda de alegria! E digo com toda certeza que o Senhor: “Colocou um sinal na minha face para que eu não admita nenhum outro amor!” Pela graça de Deus posso dizer: sou feliz por ser quem sou como pessoa, como cristã, como consagrada, por ser mulher, mãe e esposa: Carmelita!
Senhor, tu sabes tudo. Tu sabes que te amo!
Ir. Maria Aparecida da Cruz e do Imaculado Coração, ocd

Vídeo no Youtube: Profissão Perpétua- de Ir M Aparecida – Carmelo de Santos-SP




15 de outubro de 2012 - Solenidade de Santa Teresa de Jesus, virgem e doutora da Igreja, Mãe e fundadora do Carmelo descalço.

Com a celebração Eucarística presidida por nosso Bispo D Jacyr F. Braido pudemos dar graças a Deus pelo dom desta grande santa. As leituras escolhidas para esta solenidade nos ajudaram a fazer o percurso de Teresa de Jesus, mulher que encarna de modo admirável a Palavra de Deus. Esse é o percurso que, de algum modo todos nós somos chamados a percorrer.
A primeira leitura tirada do Livro da Sabedoria, aquela sabedoria que vem do alto e só Deus pode dar. Santa Teresa viveu com toda a profundidade esta dimensão da vida; desejou conhecer a realidade, o mundo e, acima de tudo, Deus. Nunca se sentiu saciada de Deus; quis subir sempre mais na compreensão dos mistérios de Deus. Os seus escritos e sua vida toda doada dão testemunho disto. Reconheceu que nada pode saciar o coração humano a não ser Deus. A sua via única foi a da oração como “um tratar de amizade estando muitas vezes a sós com quem sabemos que nos ama”.
No encontro de Jesus com a Samaritana - como narra o texto do evangelho - santa Teresa viu nessa água viva a água da contemplação; a necessidade de entrar nesse trato de amizade com Aquele que nos espera à beira do poço e sacia a nossa sede com a fonte que jorra até a vida eterna.
Seguem fotos da celebração:



1 de outubro de 2012 - Santa Teresa do Menino Jesus, virgem e doutora da Igreja.

Às 16h30 com grande afluência de devotos de Santa Teresinha tivemos a Celebração Eucarística presidida pelo Reitor do Seminário São José Pe. Francisco Salamanca e a presença dos seminaristas da Filosofia.
O celebrante ressaltou o valor das pequenas coisas feitas por amor apresentando a Santa de Lisieux como exemplo. Não se pode entender o caminho da pequena via por meio da especulação e da força da inteligência, mas pelo caminho da entrega à graça de Deus único capaz de transformar os corações.
A doutrina de Santa Teresinha chama atenção dos papas, dos bispos, dos teólogos e especialmente das pessoas simples do povo. De fato, o caminho de santidade que trilhou não foi feito de grandes penitências, de gestos heróicos, mas das coisas pequenas, monótonas que encontramos ao longo do dia.
Santa Teresinha continua a ser mestra atualizada apontando a santidade ao alcance de todos.

Seguem fotos da celebração:



16 de julho 2012- Solene comemoração da Bem-Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo




Tríduo Pascal de 2012

Presidido por Pe Pedro ..... formador no Seminário Diocesano S. José

O acontecimento CRISTO é a culminação do atuar imprevisível e inaudito da Trindade: em Jesus Cristo, o próprio Deus vai atrás da “ovelha perdida” e sai ao encontro do “filho pródigo”. Isto pudemos vivenciar neste Tríduo Pascal, um Deus que nos amou por primeiro e dá Sua vida por nós.

Quinta-Feira Santa: A Eucaristia Dom supremo do Amor.
Que podemos dizer neste dia senão repetir as palavras do evangelista João: “Antes da festa da Páscoa, sabendo Jesus que chegara a hora de passar deste mundo para o Pai, tendo amado os seus que estavam no mundo, amou-os até o fim?”
Na solene Celebração Eucarística pudemos reviver esta sublime realidade.

Sexta-Feira Santa: Obediente até a morte e morte de cruz.
Foi necessário um “sim” humano, pronunciado por um Deus na escuridão do espírito da sua humanidade, para resgatar a rebelião acumulada pelos homens desde Adão. Fomos curados nas suas chagas...

Vigília Pascal: Ele ressuscitou verdadeiramente!
É literalmente uma “vigília do Senhor” e não uma vigília do homem. É justo, pois, que seja chamada “mãe de todas as santas vigílias” esta noite em que Ele iluminou não só este mundo, mas também aqueles que estavam entre os mortos.
Paul Claudel dedicou à ressurreição estes versos estupendos: “Ninguém resiste a este Vencedor. Ele passa por portas fechadas para o outro lado da parede. É assim através do tempo, Ele passa sem romper as medidas do tempo”.

Domingo de Páscoa, Ressurreição, triunfo da Vida!
Celebrante: D. Jacyr F. Braido, nosso bispo diocesano

“Ó grande e santa Páscoa, eu falo contigo como a um ser vivente!” (S. Gregório Nazianzeno). “Páscoa” é quase que sinônimo de “Cristo”.
A Sagrada Liturgia nos convida a procurar uma tonalidade nova para um dinamismo pascal, uma nova idéia de passagem: o “passar para dentro”, a interiorização! O passar do exterior para o interior, de fora para dentro de nós, para a terra prometida do coração. Uma Páscoa centrípeta e não centrífuga. A Páscoa do homem interior, do homem “oculto no coração”. É aí, pois, que se celebra em definitivo a verdadeira Páscoa sem a qual todas as outras ficam incompletas e são ineficazes.
Se Cristo ressuscitou dos mortos, todos devemos “caminhar numa vida nova”, como gente que em esperança já ressuscitou. Aleluia!



25 de dezembro - Natal no Carmelo é coisa única!

Peguy, referindo-se ao Paraíso, assim se expressou: “Tudo lá era surpresa, um clima de surpresa, um clima de graça”. Natal no Carmelo é isto!

“Natal, eis o Paraíso! Quando há dois mil anos em Belém, Maria deu à luz: eis o Paraíso. A felicidade não mais prometida, não mais esperada, não mais aguardada, não mais vislumbrada de longe. A felicidade feita Carne estava presente. Era visível. Quando saiu do ventre de sua Mãe, a felicidade, ou seja, o Paraíso, o sumo prazer veio visivelmente Ele mesmo ao encontro do homem: eis o Paraíso!”

Às 24h tivemos a belíssima Missa da Noite celebrada por Pe Cláudio Scherer, Pároco da Igreja Coração de Maria.
Antes da entoação do Glória foi depositada no presépio a imagem do Menino Jesus para veneração de todos. Solenemente foi proclamado o Anúncio Natalino, o Nascimento do Filho de Deus em nossa Carne.
Às 10h30 celebrou nosso querido bispo diocesano D. Jacyr Francisco Braido. Grande alegria para todos contar com a presença de nosso Pastor.
As fotos mostram os presépios da Capela, do Refeitório e da sala das Reuniões Comunitárias, criando um clima de festa e alegria no Mosteiro.




20 de dezembro de 2011

Nossa Irmã Maria Aparecida na manhã de 20 de dezembro renovou com alegria, sua Consagração Religiosa com os votos de pobreza, castidade e obediência por mais um ano.

“Senhor, sinto-me feliz
porque no Teu amor me escolheste, me chamaste à parte para ser um Teu consagrado Eis-me aqui, na minha pobreza e pequenez para que Tu me consagres realizando o maravilhoso matrimônio do teu Amor para comigo que Te busco sem cessar.
Senhor, no lento e difícil peregrinar nesta terra dos homens, famintos de paz, quero ser um sinal visível e legível do mundo futuro, das Bem-Aventuranças.
Quero, com Tua força, Senhor, conservar-me no Teu serviço doando-Te todo o meu ser como sacrifício agradável de alegria tornando-me uma Eucaristia que só terá o seu Amém, na eternidade.
Senhor, consagra-me e reconsagra-me sem cessar.
Não leves em conta a minha resistência.
Decidi ser teu na alegria e na tristeza, na saúde e na doença na riqueza e na pobreza, amando-Te todos os dias da minha vida.
Que o meu olhar permaneça sempre fixo em Maria, a Virgem Consagrada e, com Ela aprenda a dizer “Sim”.
Senhor, não dês importância aos meus “nãos”; o que vale é o meu único e consciente
Sim ao Teu Amor!!!” (Oração composta por Frei Patrício Sciadini, o.c.d)

Esta oração torna-se o meio capaz de expressar minha alegria por habitar na casa do Senhor, chamada a ser sua esposa sendo movida unicamente pela força de Seu Amor que me seduz e atrai a cada instante, força e ânimo na caminhada.
Minha gratidão a Deus por tamanha graça recebida e a minha amada comunidade pela confiança depositada.
Com todo meu ser renovo o meu sim a Deus e a esta comunidade que sirvo com alegria buscando semear o Reino de Deus.
Como sou feliz! Quisera que todos pudessem gozar desta mesma alegria: “ser chamada de amada pelo próprio Amor!”
“Como eu amo a Vossa casa Senhor Deus do universo!”

Ir. Maria Aparecida da Cruz e do Imaculado Coração, o.c.d (Irmã Externa)




Para visualizar as noticias mais antigas do Carmelo clique aqui.

4h40: Despertar

5h: Ofício Divino da Manhã

5h30 às 6h30: Oração silenciosa, pessoal

6h30: Ofício Divino, Hora Terça

7h00: Celebração da Eucaristia

Café / Trabalho (Formação para o Noviciado)

11h00: Ofício Divino, Hora Sexta / Exame de consciência

11h30: Refeição/ Louça / Recreio

13h00 às 14h00: Silêncio sagrado/Tempo livre

14h00: Leitura espiritual de formação

14h45: Ofício Divino, Hora Nona/ Trabalho

16h35: Ofício Divino, da Tarde

17h00 às 18h00: Oração silenciosa, pessoal

18h00: Refeição/ Louça / Recreio

19h35: Ofício Divino, Completas/ Silêncio sagrado

21h00: Ofício Divino, de Leituras/ Repouso
www.carmelodesantos.com.br
R. Dom Duarte Leopoldo e Silva, 50 - Santos/SP